Novidades

LINHA DELIVERY RENOVADA

Volkswagen-MAN surpreende com lançamentos

outubro 2017

Antecipando-se em um mês à Fenatran, palco natural de grandes lançamentos, a Volkswagen Caminhões e Ônibus apresentou ao mundo a reestilização de sua linha de comerciais leves Delivery.

Lançada em 2005 e líder brasileira da categoria, a linha Delivery alcançou este ano a 100.000a unidade produzida. Agora chega com nova cabine basculante de estilo delicado e clara inspiração automobilística em três opções de acabamento e conteúdo – City, Trend e Prime. Projeto nacional que envolveu R$ 1 bilhão em investimentos, a novidade veio para ocupar o lugar do antigo modelo oriundo da década de 80, trazido da MAN alemã.

O para-choque integra faróis e lanternas, que possuem luzes diurnas de leds; são novos os grandes retrovisores rebatíveis. O interior, também totalmente novo, conta com computador de bordo, airbag duplo, volante ajustável em altura e profundidade, diversos porta-objetos e, dependendo da versão, ar condicionado, sistema de som, alarme, vidros e travas elétricos e piloto automático.

O caminhão foi inicialmente lançado em seis versões, entre 3,5 e 13 t de PBT, duas delas inéditas – Delivery Express e 4.150.

As 3,5 t de PBT do Delivery Express caracterizam-no como VUC – Veículo Urbano de Carga, o que não só lhe garante acesso irrestrito a áreas centrais das cidades, como permite sua condução por motoristas portadores de carteira de habilitação Categoria B. Vem com motor Cummins de 2,8 l e 150 cv com tecnologia EGR de pós-tratamento dos gases e câmbio manual de seis marchas. O freio de estacionamento é a disco, instalado no cardã. A versão 4.150, também inédita, apresenta as mesmas características mecânicas, porém tem PBT de 4,0 t. Ambos trazem rodado simples no eixo traseiro.

Os modelos maiores, todos equipados câmbio mecânico de seis marchas, são os seguintes:

6.160 (PBT 5,8 t), com motor Cummins de 2,8 l, 155 cv e tecnologia SCR (Redução Catalítica Seletiva); 9.170 (8,5 t), com Cummins de 3,8 l, 175 cv e SCR; e 11.180 (10,7 t) e 13.180 (13,2 t), com a mesma motorização e suspensão com molas parabólicas, o último adicionalmente com três eixos, o terceiro retrátil.

A VWC promete opção de câmbio automático para breve. A linha antiga permanece no mercado.

 

     

Express e 13.180, a menor e a maior versão da recém-renovada linha Delivery.

 

 

 





Google GmailFacebookTwitter

NOVO POLO

Primeira grande cartada da VW rumo ao futuro


Declaradamente decidida a reconquistar a liderança do mercado brasileiro, a Volkswagen lança o novo Polo, primeira de uma longa série de novidades – 20 prometidas, até 2020 -, com a qual espera iniciar a caminhada rumo à retomada da dezena de pontos percentuais perdidos nas últimas duas décadas para Fiat e Chevrolet.

A luta será árdua, mas a VW está preparada para enfrentá-la com garbo. O segundo passo já está programado e será dado logo a seguir: a chegada do sedã derivado do hatch, já batizado Virtus. A estes, segundo os planos de longo prazo traçados pela empresa, seguirão o inédito utilitário esportivo T-Cross, uma picape cabine dupla de maior porte do que a Saveiro e um outro SUV, por ora identificado apenas como projeto Tharu, posicionado entre o T-Cross e o antigo Tiguan. Entremeando tantas novidades chegarão novas versões e atualizações da gama atual, nacional e importada.

Fabricado no Brasil entre 2002 e 2015 como compacto premium, o Polo ressurge em sua sexta geração alemã, recém-lançada na Europa. Agora, porém, sem descuidar da qualidade, a Volkswagen busca posicioná-lo, em preço, ao nível da acirrada concorrência. Hatch de cinco portas e cinco lugares, traz a típica sobriedade e identidade de estilo VW, aliada à atualidade tecnológica e à sempre proverbial qualidade de construção e acabamento da marca.

Com 4,06 m de comprimento, tem carroceria monobloco construída em aços de alta e ultra-alta resistência. A suspensão é 20 mm mais elevada do que o original alemão, do tipo McPherson na frente e com braços longitudinais atrás. Tem tração dianteira, direção com assistência elétrica, porta-malas com 351 litros e pneu estepe de emergência, com aro 15″ e mais estreito do que os que calçam o carro. As demais características variam entre as quatro versões disponíveis.

A básica 1.0 traz motor 1.0 tricilíndrico aspirado de 75/84 cv, câmbio manual de cinco marchas e freios a disco na frente e a tambor atrás, a seguir vindo a 1.6 MSI, com iguais freios e caixa, porém com motor 1.6 aspirado de quatro cilindros e 110/117 cv. As duas versões superiores – 200 TSI Comfortline e Highline – são equipadas com o admirável 1.0 TSI, três cilindros turbo com injeção direta de 116/128 cv, associado a câmbio automático de seis marchas.

 

 

Quanto aos equipamentos, todas as versões vem, de série, com controle eletrônico de tração, airbags frontais e laterais, banco de motorista com regulagem de altura, banco traseiro com encosto rebatível, computador de bordo, ar condicionado, rádio com toca-CDs, vidros e travas elétricos, para-sóis com espelho e iluminação, limpador do vidro traseiro e rodas de 15″ (em aço para 1.0 e 1.6 e em liga para TSI).

200 TSI Comfortline e Highline trazem, a mais, freios a disco nas quatro rodas, controle de estabilidade, assistente de partida em rampa, bloqueio eletrônico do diferencial, retrovisores elétricos, volante regulável em altura e profundidade, apoia-braço dianteiro com porta-objetos, banco traseiro bipartido, porta-luvas e porta-malas iluminados, faróis de neblina e sensores traseiros de estacionamento. Apenas a versão superior Highline vem de série com piloto automático, ar condicionado digital, luzes diurnas de leds, porta-luvas refrigerado e volante de couro multifuncional.

Como opcionais, a depender da versão, sensores de luz e de chuva, sensores de estacionamento dianteiros, câmera de ré, monitor de fadiga, frenagem automática após colisão, indicador de pressão dos pneus, rodas de liga de 16 e 17″ e painel digital com tela colorida de 10,2″.

A cartada da Volkswagen tem tudo para dar certo. Antes mesmo da apresentação oficial do novo carro seus predicados começaram a se destacar, merecendo entusiásticos comentários da imprensa especializada. Em teste comparativo da revista Car and Driver com o novo Fiat Argo, o carro da VW (ainda um exemplar alemão) mereceu 119 dos 120 pontos possíveis (contra 101 do Argo). Dias antes do lançamento foi divulgado o resultado final do teste de segurança Latin NCAP, onde o Polo atingiu nota máxima – cinco pontos nos itens “proteção de adultos” e “proteção de crianças”.

O novo Polo é um produto da histórica fábrica de São Bernardo do Campo.

 

 

 

 

 





Google GmailFacebookTwitter
1 2 3 21