Novidades

ATUALIZAÇÃO 6/17

As novidades que trouxemos em junho

junho 2017

NOVAS PÁGINAS

  • Benpar (máquinas agrícolas)
  • Besouro (transformação de veículos)
  • NHRA (hot-rods e chassis)
  • Servauto (transformação de veículos)

 

LANÇAMENTOS E REESTILIZAÇÕES (registrados em páginas especiais)

  • Fiat Argo
  • Renault Kwid

 

NOVAS IMAGENS (incluídas em páginas existentes)

  • Americar (7/12)
  • Bons Amigos (2, 3, 4 e 10/14)
  • Busscar (20 e 27/66)
  • Caio (103 e 117/195)
  • Carbrasa (50, 56, 62 e 63/68)
  • Case (13/34)
  • CBP (5/9)
  • Cermava (6/44)
  • Chevrolet (63/232)
  • Comil (1, 5, 14, 30, 31 e 43/70)
  • Dacon (6 e 7/23)
  • Eliziário (82/95)
  • Empretec (6 e 7/11)
  • Fiat (162, 163, 164, 165 e 166/166)
  • Grassi (39, 46 e 109/114)
  • John Deere (34/38)
  • Malves (1/12)
  • Marcopolo (5, 54 e 208/208)
  • Mercedes-Benz (158 e 159/159)
  • Metropolitana (14/80)
  • Nicola (67 e 74/75)
  • Nissan (23/23)
  • Ônibus (76 e 77/117)
  • Puma (ii) (7/7)
  • Ragge (4 e 5/7)
  • Renault (55, 56, 57 e 58/58)
  • Sorana (2/2)
  • Vieira (24/31)
  • Volvo (62/62)
  • Willys (81/127)

 

AGRADECIMENTOS

LEXICAR agradece aos colaboradores do mês por suas contribuições:

  • Eduardo Pompermayer
  • Ivonaldo Holanda de Almeida
  • Jorge A. Ferreira Jr.
  • José Gusmão
  • Paulo Roberto Steindoff
  • Ricardo Bianchi Pretto

 

 

Até julho!

 

 

 

 





Google GmailFacebookTwitter

ARGO

Um novo Fiat nas ruas


O último ano não tem proporcionado à Fiat brasileira seus melhores momentos. O pequeno Mobi, do qual tanto se esperava, após 14 meses ainda não decolou. Em 2016 a marca foi ultrapassada pela Chevrolet como maior fabricante de carros do país. Em janeiro de 2017 retirou de linha, de uma só vez, cinco modelos e, talvez por isto, recuou mais uma posição no total de vendas no primeiro quadrimestre do ano, perdendo o posto para a Volkswagen.

Coerente com sua tradicional agilidade na tomada de decisões, contudo, a Fiat já preparava novas armas para a guerra do mercado, a cada dia mais dura. A primeira delas, oficialmente apresentada à imprensa nos últimos dias de abril, atendia por um novo nome – Argo. Seus alvos principais: os atuais líderes de mercado Chevrolet Ônix e Hyundai HB20.

Pequeno hatch projetado no Brasil e inspirado no Tipo europeu, o modelo substituirá a um só tempo Bravo, Punto e as versões mais caras do Palio. A curto prazo, em seqüência lógica, será desdobrado em um sedã para ocupar o lugar do Linea e do Gran Siena.

Com tração dianteira, cinco portas, 4,00 metros de comprimento, 2,52 de distância entre eixos e bagageiro com 300 litros de capacidade, o novo carro traz alguns traços marcantes de estilo, como o rebaixo no teto, detalhe acompanhado por recorte no para-brisa, as luzes de posição de leds, posicionadas numa tira acima dos faróis, e os refletores traseiros, em L invertido.

O Argo chega com três opções de motor (Firefly 1.0 de três cilindros e 72/77 cv, Firefly 1.3 de quatro cilindros e 101/109 cv e E-torQ 1.8 de 16 válvulas e 135/139 cv), três de câmbio (manual de cinco marchas, automatizado GSR de cinco marchas com comando por botões e automático de seis marchas) e três versões de conteúdo e acabamento.

A suspensão é tipo McPherson na dianteira e por eixo de torção com molas helicoidais na traseira e os freios são a disco na frente (ventilados nas versões com motor 1.8) e a tambor atrás. A carroceria recebe aço de alta resistência e durabilidade nos pontos críticos. Alguns elementos elétricos e do painel foram adotados da picape Toro e do Jeep Renegade.

 

     

Fiat Argo Drive 1.3 e 1.0.

 

As versões são as seguintes: Drive (nas variantes 1.0 e 1.3 manual e 1.3 GSR), Precision (1.8 manual e automático) e HGT (1.8 manual e automático). Todas elas trazem direção com assistência elétrica, ar condicionado, trava elétrica, airbags frontais, sistema start/stop, volante ajustável em altura e retrovisores com pisca-pisca.

Dependendo da variante, a versão básica Drive pode ainda incluir, de série, assistente de saída em rampa, controladores de velocidade, de estabilidade e tração, monitoramento da pressão dos pneus, vidros elétricos, volante com comando de áudio e telefone, piloto automático, áudio com tela tátil de 7″ e tomada USB para passageiros do banco de trás.

Além destes itens, a versão Precision inclui banco traseiro bipartido 60/40, volante ajustável em distância, luzes de posição de leds, faróis de neblina, rodas de liga de 15″, volante revestido em couro e alarme. A versão “esportiva” HGT, por fim, traz ainda detalhes internos e externos em vermelho, botão de partida, rodas de 16″, “anexos aerodinâmicos” (leia-se: arcos de rodas, saias laterais e aerofólio pretos), suspensão recalibrada, apoia-braço para o motorista e ponteira dupla nas saídas do escapamento.

São muitos os opcionais disponíveis, entre os quais câmera traseira com sensor de estacionamento, retrovisores com rebatimento elétrico, bancos de couro, airbags laterais, sensores de faróis e de chuva, ar condicionado digital, acesso sem chave e pintura metálica ou perolizada.

 

     

Fiat Argo HGT.

 

 

 

 

 





Google GmailFacebookTwitter
1 2 3 41