> AGRITECH LAVRALE

AGRITECH LAVRALE | galeria

Empresa formada pelo Grupo Stedile em 2002, como resultado da fusão da Lavrale com a Agritech Ltda. – razão social dada à fábrica de tratores Yanmar quando de sua aquisição pelo Grupo. Transformada em S.A. em 2005, a empresa passou a compreender duas Divisões: Agritech, sediada em Indaiatuba (SP), responsável pela produção de motocultivadores, tratores e motores das marcas Agritech e Yanmar, e Lavrale, localizada em Caxias do Sul (RS), dedicada à fabricação de implementos agrícolas. Ao assumir a unidade de da Yanmar, em Indaiatuba, a Agritech manteve a equipe técnica anterior, bem como a rede de distribuidores e a linha de produtos Yanmar, que passou a ser comercializada sob ambas as marcas. A linha Agritech passou a compreender, assim, três famílias de equipamentos – duas de tratores leves e médios (séries 1000 e 2000) e uma de motocultivadores.

Estes, apresentados em três modelos (TC12, 14 e 14 Super), eram acionados por motores diesel Yanmar Agritech de quatro tempos refrigerados a água com 11 ou 14 cv. A eles podia ser acoplada enorme série de equipamentos auxiliares, implementos agrícolas e de transporte, alguns deles transformando-os em veículos de três ou quatro rodas, com assento para operador embarcado. Tal versatilidade proporcionou à empresa, por duas vezes (em 2002 e 2005) o Prêmio Gerdau Melhores da Terra: o primeiro deles, a medalha de prata na categoria Destaque para o modelo TC14; o segundo, a premiação especial Agricultura Familiar na categoria Novidade para o motocultivador tração integrada (posteriormente denominado TA92T), engenhosa adaptação de tração 4×4 e carroceria para carga em cultivadores motorizados. O júri realçou o conceito multiuso de seu projeto, (…) ideal para a mecanização da exploração agrícola de economia familiar (…), [fazendo] dele importante instrumento de qualificação e redução da mão-de-obra familiar, (…) capaz de potencializar e, ao mesmo tempo humanizar as operações. Dessa forma, é um instrumento de apoio à permanência do homem na exploração, em especial da população jovem, mais vulnerável aos atrativos proporcionados pelas grandes cidades”. A partir dos motocultivadores TC14 e 14 Super, poucos anos mais tarde foram desenvolvidos os pulverizadores autopropelidos CM10 e 11, com capacidade de 500 litros e pulverização a pistola, turbo ou barras de 8,0 m de largura. Todos estes modelos se mantêm até hoje em produção.

A gama de tratores herdada da Yanmar era composta por duas famílias: a série 2000, hoje abandonada, compreendida apenas pelo modelo 4×4 2060-XT, de 55 cv; e a série 1000, de tratores leves, com seis modelos (1030, 1040, 1045, 1050 e 1055), motores diesel de 1.145 a 2.189 cm3, com potências entre 26 e 55 cv, tração em duas ou quatro rodas e diversas versões: Standard, Cafeeiro, Parreira, Fruteiro, Arrozeiro, Estreito e Cultivo (com vão livre maior). O modelo 1045 ganhou uma versão para transporte industrial, serviços públicos e operação em aeroportos, pintado na cor amarela, com tração em duas ou quatro rodas e pneus comuns.

Em 2007 foi lançada a série 1100, correspondendo à reestilização e reclassificação dos antigos 1045 e 1055, equipados com nova geração de motores Yanmar. A nova série era composta por três modelos agrícolas, com as tradicionais versões para usos especializados, variando bitola, altura e rodagem em função da cultura a que se destinavam: 1145 (motor de três cilindros, 1.642 cme 39 cv), 1155 (quatro cilindros, 2.189 cme 55 cv)  e 1175 (quatro cilindros, quatro válvulas por cilindro, 3.319 cme 75 cv, importado do Japão). Todos possuíam tração integral de série e eixo dianteiro blindado, com sistema de transmissão por engrenagens cônicas, sem cruzeta; os dois primeiros vinham com oito marchas à frente e duas a ré, e o 1175 – o mais pesado da marca – 12+3, além de uma versão super-reduzida, com 24+6. O trator 1155, na versão Super Estreito, recebeu o troféu Prata do Prêmio Gerdau Melhores da Terra 2008, na categoria Destaque. Com a série 1100, a Agritech descontinuou a produção do 2060-XT e introduziu em linha o 1145 industrial. Em 2012 foi lançada a série 1200, 4×4 em dois modelos (1235, com 3 cilindros, 1.642 cme 30 cv; e 1250, 4 cilindros, 2.190 cme 50 cv); aptos para utilizar biodiesel B5, estavam disponíveis nas versões cafeeiro, arrozeiro, parreira, fruteiro e cultivo. No mesmo ano a empresa passou a fornecer, opcionalmente, tratores cabinados de fábrica.

A Agritech Lavrale opera basicamente com pequenas propriedades agrícolas, que vem nos últimos anos contando com maior apoio do governo federal, através do Pronaf – Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar. Em média, 75% da produção da empresa é destinada ao Pronaf; também a cultura do café, onde a Agritech tem forte presença, vem se modernizando e apresentando boas safras. Estes fatores têm tornado a empresa menos infensa às crises do setor, contribuído significativamente para o bom desempenho financeiro dos últimos exercícios. Sua vocação para a pequena agricultura, ademais, continua sendo reconhecida pelo prêmio Gerdau Melhores da Terra, os mais recentes atribuídos em 2012, quando recebeu o Troféu Prata, na categoria Destaque – Agricultura Familiar, para o trator 1055 e, no ano seguinte, o Troféu Ouro, na categoria Novidade – Agricultura Familiar, para o modelo 1155 Super Estreito Cabinado, variante recém-lançada e menor trator do mercado com cabine de série. Coerente com sua proposta de qualificação continuada da atividade do agricultor familiar, em 2014 lançou o modelo 1175 S, versão atualizada do 1175, dentre outros melhoramentos com câmbio sincronizado e direção hidrostática.

<agritech.ind.br>

 

O que houve de novo a partir de 2015





Google GmailFacebookTwitter