Novidades

2008 E RENEGADE

O retorno do Jeep e o SUV da Peugeot

abril 2015

Este é o ano dos “utilitários esportivos” – pelo menos no Brasil, que já contou com três importantes lançamentos na categoria em 2015: o Honda HR-V, em março, e o Jeep Renegade e o Peugeot 2008, em abril.

Seus concorrentes nacionais: Ford EcoSport, Renault Duster e Mitsubishi ASX. A menos dos recentes Honda e Peugeot, os três últimos oferecem versões com tração nas quatro rodas, ainda que pouquíssimo procuradas – um retrato do atual modismo do SUV, tipo de carro adquirido para ser exibido nas cidades e não para ser lançado na lama ou circular em terrenos inóspitos.

O Jeep Renegade se pretende ser a exceção, o único SUV compacto nacional a oferecer real preparo para operação fora-de-estrada (lembramos que o Mitsubishi TR4, o “Pajerinho”, que poderia ser seu competidor mais próximo, teve suspensa a fabricação em fevereiro). A reação da concorrência, porém, já se faz notar: para enfrentar os dias difíceis que terá pela frente, a Renault acaba de lançar o Novo Duster, com sensíveis mudanças estéticas, maior conteúdo tecnológico e ênfase na versão 4×4.

 

Jeep Renegade

A Jeep – hoje uma marca independente do Grupo Fiat – retorna com produção local depois de mais de 30 anos de ausência. Fabricado no Brasil a partir de 1958, o Jeep era então um dos muitos modelos da pioneira Willys-Overland; em 1983, já então sob controle da Ford, deixou de ser produzido.

O modelo Renegade sai de uma fábrica totalmente nova, recém inaugurada em Goiana, Pernambuco. Projetado a partir da plataforma do pequeno Fiat 500L, foi apresentado em grande variedade de cores, versões e configurações mecânicas. Único da categoria com opção de motorização diesel, foi disponibilizado em três versões: Sport, Longitude e a top Trailhawk, diferenciando-se não apenas pelos pacotes tecnológicos e acabamentos mas também pela mecânica.

São duas as opções de motor: flex de comando variável, 1.747 cm3, 16 válvulas e 130/132 cv, e diesel turbo com injeção direta, 1.956 cm3, 170 cv e torque de 35,7 kgf.m, este exclusivo para a configuração 4×4. Em função da versão, o câmbio pode ser manual de cinco marchas e automático de seis ou nove marchas. A versão Trailhawk foi disponibilizada exclusivamente com tração 4×4 permanente, com reduzida 20:1 de comando eletrônico, motor diesel e câmbio automático de nove marchas. Sport e Longitude originalmente vem com tração dianteira e motor flex, podendo opcionalmente receber transmissão 4×4, motor diesel e caixa automática.

Associado à tração 4×4 há um sistema operado por botão seletor (Selec-Terrain) que adapta o carro ao tipo de solo que está sendo percorrido; são cinco as opções: auto-seleção, neve, areia, lama e (no Trailhawk) pedra. O torque do motor é enviado para as rodas dianteiras e redistribuído para as traseiras por meio de uma caixa de transferência de acoplamento viscoso (no modo “auto”, até 60% da força de tração é enviada para o eixo traseiro).

Desde a configuração básica Sport o carro é muito bem equipado. O Trailhawk, o mais completo e mais preparado para operações fora-de-estrada, teve a suspensão elevada, recebendo pneus de uso misto, chapa de proteção inferior, três pontos de fixação de ganchos para reboque, airbags extras, sensores de chuva e de faróis, assistente de descidas e sensor de pressão dos pneus.

O carro tem suspensão totalmente independente e freios a disco nas quatro rodas. Com quatro portas e cinco lugares, o Renegade possui um ponto fraco – um porta-malas com apenas 260 litros de capacidade.

17-2 jeep

 

Peugeot 2008

A concepção do SUV compacto 2008 é completamente diversa. Projetado sobre a plataforma do hatch 208, com o qual também compartilha o painel de instrumentos, se assume como automóvel “de cidade”, não dispondo de tração 4×4 sequer como opcional.

Com apenas 4,16 m de comprimento (é o mais curto SUV nacional) e 355 litros de volume disponível no porta-malas, muito bem acabado, confortável e bem equipado, foi disponibilizado em três versões (nenhuma delas “básica”) – Allure, Griffe e Griffe THP – todas com ar condicionado digital, central multimídia, GPS, piloto automático e airbags laterais e frontais. O modelo top 2008 Griffe tem teto de vidro, bancos de couro, sensor de chuva, sensor para acendimento dos faróis e detalhes externos cromados

O Peugeot 2008 possui tração dianteira, suspensão McPherson na frente e por barra de torção atrás e freios a disco nas quatro rodas. São duas as opções de motor flex 1.598 cm3 de 16 válvulas (aspirado de 122/115 cv e turbo de 173/165 cv) e três de câmbio (automático ou manual de cinco marchas e – para o motor turbo – manual de seis marchas).

17-2 2008





Google GmailFacebookTwitter

HONDA HR-V

O primeiro grande lançamento do ano

março 2015

Três utilitários esportivos totalmente novos estão programados para chegar ao mercado no primeiro semestre deste ano – todos nacionais e compactos, os três expostos com destaque no último Salão do Automóvel, no final de 2014: Honda HR-V, Jeep Renegade e Peugeot 2008.

Primeiro a ser lançado, em meados de março, o carro da Honda veio ocupar o topo da categoria com relação a atualidade de projeto, conforto, dirigibilidade e acabamento (seus concorrentes nacionais são o Ford EcoSport, o Renault Duster e o Mitsubishi ASX). Jogando em posição distinta, o Jeep, previsto para abril, será o único SUV nacional de seu porte a oferecer reais dotes para operação fora-de-estrada.

Lançamento mundial, o Honda HR-V é um SUV compacto construído a partir da plataforma dos modelos Fit e City (tração dianteira, suspensão McPherson na frente, suspensão por barra de torção atrás, câmbio continuamente variável CVT). Diferentemente daqueles, porém, o HR-V veio equipado com freios a disco com ABS nas quatro rodas e o motor flex 1.8 de 16 válvulas do Civic (139 cv a álcool e 140 cv a gasolina). Não dispõe de opção 4×4.

Com quatro portas e 4,29 m de comprimento (5 cm a mais do que o EcoSport), possui piso traseiro plano, bom espaço interno e ótima ergonomia. Seu bagageiro, com capacidade para 437 litros, é o segundo da categoria. Fabricado na planta de Sumaré (SP), o carro foi apresentado em três versões – LX, EX e EXL – todas elas trazendo direção elétrica, volante regulável em altura e profundidade, banco do motorista regulável em altura, ar condicionado, airbags frontais, cintos de segurança de três pontos para os cinco passageiros, bancos traseiros rebatíveis, sensor de ré, controles de tração e estabilidade e freio de estacionamento elétrico com dispositivo para partida em ladeira. A versão básica LX é a única que oferece opção de câmbio manual (de seis marchas).

A versão EX traz adicionalmente rodas de liga, câmera de ré, rádio com visor de 5″,  faróis de neblina e volante revestido com couro. Para completar, o top EXL vem com tela multimídia de 7″, GPS com sistema de informações de trânsito (inicialmente para apenas quatro capitais – Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Brasília), ar condicionado digital, bancos de couro, airbags laterais e câmbio CVT com função “sport” e troca de (sete) marchas por borboleta no volante.

Ao 2008, que chegará em breve, caberá disputar espaço com o novo carro da Honda. A Peugeot que se cuide!

 

15-1 honda d     15-1 honda t





Google GmailFacebookTwitter
1 13 14 15 16