> > DOCK DOCK

DOCK DOCK | galeria

Minicarro de uso urbano concebido pelo arquiteto Jaime Lerner, pela primeira vez apresentado ao público no evento Challenge Bibendum, na cidade do Rio de Janeiro, em maio de 2010. Tratava-se de um veículo elétrico com dois lugares e somente 1,70 m de comprimento, que o arquiteto propunha fosse utilizado como meio de transporte nos centros urbanos adensados, em alternativa aos automóveis convencionais. Haveria frotas disponíveis para a população junto a terminais de transporte ou parques de estacionamento, das quais os usuários poderiam livremente dispor, mediante pagamento de tarifa fixa. O veículo teria carroceria de fibra de vidro, um banco único moldado em madeira compensada e lanternas dianteiras e traseiras por leds. Não teria portas e seria coberto por uma peça de acrílico incolor que assumia, a um só tempo, função de teto e para-brisas. O exemplar exibido no Challenge Bibendum consistia da evolução de um protótipo anterior, desenhado por Emílio Mendonça, com a mesma concepção geral, porém com espaço apenas para o condutor.

Novo protótipo foi preparado para 2011, desta vez apenas comportando o motorista. Acionado por motor elétrico alimentado por quatro baterias de 12 V, produzindo 2.200 W em corrente contínua, o veículo poderia desenvolver até 25 km/h, com autonomia de 100 km; a recarga das baterias duraria em torno de 6 h. Com apenas 80 cm de largura e 1,80 m de comprimento, o modelo definitivo teria carroceria fabricada com materiais reciclados e sustentáveis, sendo a estrutura composta de papelão tipo “favo de abelha” e resina, produzindo um conjunto leve e resistente; capota e para-brisas permaneceriam como nas propostas anteriores, em peça única de policarbonato. Os planos de Lerner de colocar o veículo em produção seriada até o final de 2012, contudo, ainda não lograram se confirmar.





Google GmailFacebookTwitter