TRANSPÚBLICO 2017

Nos últimos dias de setembro foi realizada, na capital paulista, a feira Transpúblico: salão da indústria brasileiro de carrocerias e chassis de ônibus, ocorre a cada dois anos, em alternância com a feira carioca Fetransrio. Raramente palco de lançamentos vibrantes, a edição de 2017 foi particularmente parcimoniosa, pois nada do que foi apresentado como novidade já não havia sido mostrado anteriormente.

 

BYD

Mais uma vez presente em feiras do setor, a empresa chinesa expôs seu já conhecido chassi elétrico D9W de 13,0 m e piso baixo, ainda com reduzido conteúdo nacional. Foram mostrados dois exemplares, um nu e outro com carroceria padron Caio Millenium.

CAIO

Promoveu a apresentação oficial do micro-ônibus F2400, substituto do Foz, já em fase de comercialização. Com o objetivo de reduzir custos e facilitar a manutenção, a empresa ampliou a utilização de elementos plásticos e de componentes intercambiáveis com outros modelos. O veículo está disponível em três versões – Executivo, Urbano e Escolar. Além do acabamento mais cuidado, o Executivo traz para-brisa dianteiro inteiriço e bagageiro traseiro com tampa de alumínio. Urbano e Escolar vem com para-choques bipartidos e lanternas traseiras e retrovisores laterais simplificados. Todos possuem faróis e lanternas com leds, novo painel de instrumentos e isolamento termo-acústico reforçado no posto do motorista. Ônibus com carrocerias Caio foram também mostrados em outros stands, o mais original dos quais um urbano Millenium BRT Alimentador sobre chassi com motor dianteiro Volvo B270F de 15,0 m, dotado de terceiro eixo direcional instalado por terceiros.

 

Caio F2400 Urbano (à esquerda) e Executivo.

 

COMIL

Expôs seu rodoviário Campione Invictus DD – modelo lançado em agosto de 2016 – vestindo um chassi Volvo B450R de 15,0 m e quatro eixos.

MARCOPOLO

Enfatizou o urbano Torino S (no mercado desde maio), versão simplificada do Torino, trazendo vidros laterais padronizados, para-brisa traseiro menor, saias laterais planas, arcos das rodas em borracha, faróis e lanternas traseiras redondas e alojamento da placa de licença traseira deslocado para cima. Com objetivo de reduzir o prazo de entrega a empresa limitou o número de configurações e criou linha de fabricação exclusiva na planta fluminense, onde é produzido o modelo.

MASCARELLO

Mostrou duas carrocerias conhecidas sobre chassis menos comuns: rodoviário M4 equipando um Iveco S170 e urbano GranVia sobre chassi Volvo B270F com motor dianteiro, 15,0 m e três eixos (configuração idêntica à encarroçada pela Caio).

MERCEDES-BENZ

Sem lançamento de chassis, a Mercedes-Benz investiu na apresentação de dois novos serviços de apoio ao frotista: três diferentes Planos de Manutenção (Basic Bus, Select Bus e Complete Bus) e Telediagnose, nova ferramenta de seu programa de gestão de frota FleetBoard, que se vale de sistemas de conectividade para identificar, à distância, eventuais falhas durante a operação do veículo e, por meio de Central de Relacionamento, acionar o gestor da frota para solucionar o problema. Também foi anunciado o lançamento, em novembro, de dois sistemas embarcados dedicados à economia de combustível: para a totalidade das linhas urbana e rodoviária, instalação de EIS (Engine Idle Shutdown), que impõe o desligamento automático do motor após quatro minutos de imobilidade com câmbio em ponto morto e freio de mão acionado; e, como opcional para os rodoviários O 500 M e U e para os chassis articulados, módulo de recuperação da energia gerada pelo alternador, especialmente em momentos de desaceleração.

NEOBUS

Expôs os conhecidos urbanos Mega Plus e Mega BRT e o rodoviário New Road N10 340, este com plataforma elevatória para passageiros com mobilidade reduzida.

SCANIA

Mostrou em seu stand os chassis K 280 6×2 a gás natural e metano e o biarticulado com motor dianteiro F 360 HA.

VOLARE

O projeto mais interessante da Transpúblico veio da Volare: o elétrico Volare.e, apresentado à imprensa em setembro de 2016, porém somente agora oficialmente lançado. Ônibus médio com piso baixo, 9,0 m de comprimento, portas largas e capacidade para 45 passageiros, é montado sobre chassi com suspensão pneumática e sistema de tração fornecido pela BYD, composto de dois motores elétricos acoplados às rodas traseiras, totalizando 90 kW de potência, e banco de baterias montado sobre o teto.

 

Ônibus elétrico Volare.e (foto: Paulo Roberto / onibusbrasil).

 

VOLKSWAGEN CAMINHÕES E ÔNIBUS

Deu destaque à sua linha de chassis urbanos com suspensão pneumática, mostrando os modelos com motor dianteiro 9.160 OD, 17.230 OD e 17.260 OD e o chassi com motor traseiro 18.280 OTS LE.

VOLVO

Mostro os chassis urbanos B270F (motor dianteiro e dois eixos), B250R (lançado em agosto) e o articulado B12M. Também divulgou seu sistema de gerenciamento de frotas Fleet Management, que agora conta com mais uma ferramenta – I-Coaching -, através da qual são colhidos dados em tempo real sobre a forma de condução do motorista, fornecendo feedback instantâneo quando um ou mais destes cinco parâmetros são ultrapassados: rotação do motor, tempo em marcha lenta, frenagem, aceleração e comportamento em curvas.

 

 

 

 

Google GmailFacebookTwitter




Google GmailFacebookTwitter